Desfazendo mal-entendidos

 

COORDENADO MODULARMENTE

 

NÃO COORDENADO MODULARMENTE

Moradia estudantil da Faculdade de Medicina da Universidade de Louvain (Bélgica), projetada por Lucien Kroll em 1970. O edifício é coordenado modularmente, o que favorece a diversidade e a flexibilidade das divisões internas e dos fechamentos externos.   Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (Brasil), projetada por equipe da UFMG em 2000. O edifício não é coordenado modularmente, embora haja repetição de elementos construtivos e racionalização dimensional.
 

Na coordenação modular, o termo módulo significa precisamente "medida de 10cm". Mas na linguagem em geral e também coloquialmente entre arquitetos e engenheiros, esse termo tem outros significados sedimentados pela história e pelo uso. Aqui trata-se de desfazer esses mal-entendidos no que diz respeito à coordenação modular.

O que importa na coordenação modular é a repetição de uma medida, não a repetição de um elemento. Os objetos abaixo não são modulares no sentido da coordenação modular.

O equívoco mais comum é a idéia de que coordenação modular seria o mesmo que a repetição de determinado elemento construtivo. Diz-se que uma edificação é "modular" quando a repetição de elementos materiais ou espaciais (em geral relativamente grandes) é evidente e determina o projeto. Por extensão, muitos profissionais entendem a expressão coordenação modular como "composição de elementos iguais", "racionalização de componentes predefinidos", "projeto com partes pré-fabricadas" etc. Ora, uma construção pode ter repetição de elementos sem ser coordenada modularmente (como é comum na construção civil brasileira) e, inversamente, pode ser coordenada modularmente sem ter elementos construtivos repetidos. De fato, a coordenação modular torna possível unir elementos muito variados, sem perdas e retrabalho. Na realidade, a coordenação modular é fundamentada na repetição de uma pequena medida (o módulo de 10cm), não na repetição de um objeto ou espaço.

Na coordenação modular, o módulo tem 10cm, não uma medida ordenadora qualquer.

Outro significado corriqueiro do termo módulo é o de "medida geratriz de um projeto". Esse significado comparece nos tratados clássicos de desenho e composição, e é revisitads por Le Corbusier com seu Modulor. Também quando se diz que o tijolo foi utilizado como módulo da construção, é esse o significado aludido. Porém, na coordenação modular, o módulo básico é de 10cm. Equacionar cuidadosamente a combinação de elementos numa medida qualquer não é coordenação modular.

A coordenação modular, pode ser usada em qualquer construção, não é o mesmo que pré-fabricação, nem é exclusiva dos pré-fabricados.

Na língua inglesa, modular building e, especialmente, modular housing, modular home e termos similares significam "pré-fabricação". A coordenação modular de fato foi criada com o intuito de compatibilizar elementos industrializados entre si e com outros elementos, produzidos no canteiro. Mas ela não é, de modo nenhum, exclusivamente aplicada a processos industriais, nem implica sistemas construtivos fechados ou dependência de um único fabricante. Na verdade, a coordenação modular facilita unir pré-fabricação e técnicas construtivas tradicionais, assim como facilita unir elementos de fabricantes diversos.